Coluna do Luciano: Tampincross – O Retorno

Curta nossa fan page!



E após tantos dias (ou 10 meses), aqui estou, voltando aos meus trabalhos, na Quadrinhosfera.
Começo com um sincero pedido de desculpas pela ausência.

Não foi um exílio, tipo Superman, nem um “a volta dos que não foram” estilo Madrox do X-Factor (ou vários outros X-Men).
Opa!
Superman Exilado é uma baita história…
Em 1991, a Guerra do Golfo aconteceu, a URRS deixou de existir, Sonic nasceu.
Para mim o ano mais complexo, em relação a música, pois temos Nevermind do Nirvana, The Black Album do Metallica, Ten do Pearl Jam, a mega banda Temple of the Dog , Use Your Illusion I e II do Guns N' Roses, Blood Sugar Sex Magik  do Red Hot Chili Peppers e muuuuito mais (sendo que nem citei a estréia de Sandy E Junior).
Então, dá para perceber que meu '91, teve como principal marca a extinta fita k7.
Mas, também foi o ano do Mundial de Tampincross.
Já contei para vocês que aconteciam os famigerados campeonatos de Futebol de Botão, não é?
Mas, também ocasionalmente, realizávamos provas de tampincross.
Ah… Você não sabe o que é tampincross?
Regras…
Pegue um tampinha de garrafa, de preferência de metal. Faça em seu quintal, quarto, sala, cozinha, uma pista de rali e comece a corrida. Você tem direito a um toque com o indicador na tampinha, onde ela parar, dentro da pista, é onde você está na corrida, se sair da pista, volta para onde estava e perde a vez.
Simples, não é?

Em '91 realizamos o Campeonato Mundial, com direito a várias corridas, pontuação, etc.
Não pergunte o porque do Campeonato, pois não lembro, mas lembro que foi em 1991, pelas lembranças musicais citadas acima e porque foi o ano que li “Super-Homem Exilado”, porque um dos meus amigos lia Superman...
(Que volta para falar da HQ.)

Após matar três kriptonianos do Universo Compacto (longa história), Superman passa a ter uma estafa mental, levando ele a assumir a identidade de Predador inconscientemente. Quando confrontado pelo Guardião, o Super percebe pelo que está passando e parte em um auto-exílio no espaço.



E neste road movie quadrinhistico, o Super vai se reencontrando, seja como herói, seja como kriptoniano. Culminando com a grande luta contra … Mongul.




Confesso (novamente) que nunca gostei do Super, mas deste arco sou muito fã...

Era isso, pessoal. Até a próxima semana!
E se alguém quiser organizar um Mundial de Tampincross , é só chamar.



Luciano Ribeiro, ainda espera pelo seu troféu de 1° Campeão Mundial de Tampincross.
Para ler posts anteriores de Luciano Ribeiro clique AQUI! 

Postagens mais visitadas