A polêmica capa de Batgirl (ou por que fazer arte é tão difícil)





No mundo dos quadrinhos só se fala nisso: A polêmica entorno da capa alternativa de Rafael Albuquerque para Batgirl.

Se você estava em outro planeta e acabou de tomar conhecimento do fato agora, aí vai um breve resumo da novela: 
Em junho a DC vai lançar capas alternativas com o Coringa para seus títulos. Batgirl ficou por conta do artista brasileiro. Ele fez essa capa:



Como sempre um desenho magnífico, tecnicamente falando, do Rafael. Quando digo tecnicamente me refiro às proporções, luz e sombra, etc. Mas o problema começa quando o público interpreta a arte.

As redes sociais, como de costume, se dividiram em prol e contra a capa. O povo a favor compreendeu a intenção do autor em fazer referência à HQ A Piada Mortal. Quem manifestou-se contra "leu" a ilustração como uma representação da violência contra a mulher.

Sabe qual é o ponto, caro leitor? As duas coisas são verdades.

Quando o artista está criando uma ilustração, ele está concentrado em representar alguns conceitos que evoquem lembranças na mente de seu público, e assim a arte conta uma história. No processo de criação dessa capa o Rafael estava usando elementos que fizessem referência à Piada Mortal. Na cabeça dele era isso que estava sendo representado.

Porém, pessoas possuem referências e ideologias diferentes, o que leva a "leituras" diferentes.

Certamente você já ouviu dizer que o público completa a obra e é exatamente isso que aconteceu com esta capa.

Dias atrás isso aconteceu comigo, em uma das páginas de Comandante Key. Havia uma página que na minha cabeça estava ok, então a enviei para ser aprovada pelo roteirista antes de postar e ele me respondeu: "No geral tá legal, mas esse primeiro quadrinho não tá meio esquisito?"

Demorei uns 30 segundos para escutar a ficha caindo. Se mantivesse a página como estava certamente pensamentos maliciosos surgiriam em suas mentes, ó leitores de mente poluída.

O fato é, quando estamos desenhando muitas vezes temos que nos aproximar muito do desenho e por vezes esquecemos de perceber as inúmeras interpretações que um mesmo desenho pode ter em um muito de bilhões de observadores.

Quanto ao fato do Rafael e a DC terem decidido por cancelar a capa percebi como um gesto de humildade louvável. Parabéns Rafael, pelo desenho e pelo gesto.



Postagens mais visitadas