Alan Moore critica os Super Heróis



Para divulgar o lançamento do seu novo trabalho Fashion Beast, Alan Moore deu uma entrevista. Como tudo que ele fala se espalha pela internet alguns já devem ter lido, mas muitos dos leitores da Quadrinhosfera acompanham prioritariamente este blog, assim, não podemos deixar de falar, também, sobre o assunto.


Vamos às palavras de Moore:


"Eu não leio nada de super-heróis desde que terminei Watchmen. Odeio super-heróis. Acho que eles são abominações. Eles não significam mais o que costumavam significar. Eles ficavam originalmente nas mãos de escritores que ativamente expandiam a imaginação de seu público, formado por crianças de nove a 13 anos. Eles faziam isso muito bem. Hoje, os quadrinhos de super-heróis não tem nada a ver com essas crianças de nove a 13 anos. É uma audiência formada geralmente por homens, de 30, 40, 50, 60 anos. Alguém criou o conceito de graphic novel. Os leitores se agarraram a ele, interessados em uma maneira de validar seu contínuo amor pelo Lanterna Verde ou Homem-Aranha sem parecer de alguma forma emocionalmente subnormal. Eu não acho que o super-herói significa nada de bom. Acho bastante alarmante ver adultos assistindo ao filme dos Vingadores e se deliciando com conceitos e personagens criados para entreter crianças de 12 anos dos anos 1950."

Um tapa na cara! Sim, ele não mentiu em nada, é uma opinião bem sustentada. 

Há um mês (mais ou menos) estava lendo a primeira aparição d'O Lagarto  (das histórias do Homem-Aranha). E pensando como deveria ser ótimo ser criança e ler isso quando foi publicado originalmente (em novembro de 1963). Não li nada ultimamente que tenha qualidade similar. A simplicidade, a despretensão e a qualidade resultante é magnífica e possivelmente muitos cientistas foram inspirados na infância por quadrinhos assim. Aqueles quadrinhos estavam a frente de seu tempo e inspiravam. Hoje há a crença de que tudo já foi feito e inspiram-se no passado. 

Que tal brincar de adivinhar o que virá, que tal fazer coisas novas?

E você, o que pensa das palavras de Moore?


Compartilha!

Postagens mais visitadas