Quadrinhos na Atualidade e Amanhã.

Crônica: por Luan C. Z. Zuchi 
Quando o assunto é HQ digital formam-se, logo, duas correntes entre os fãs dos super-heróis, ou qualquer outra vertente do comics. “De um lado os leitores tradicionalistas que leem quadrinhos há décadas e que não encontram o mesmo prazer no pixel do que nas gotas de tinta de suas revistas preferidas.” Não sentimos o cheiro da cola e da tinta. “Não temos o toque acalentador do papel”; dizem eles.

Do lado oposto encontram-se as novas gerações acostumadas com o cibernético em seu cotidiano. Algumas destas pessoas leram algumas edições no papel que as deixaram empolgadas e então logo procuraram algo na internet e encontraram acesso livre e gratuito a grandes clássicos das HQs nos scans para download; e nem por isso, creio eu, devem ser crucificados e tidos como criminosos. Esta vertente de leitores tem como discurso geralmente estas palavras: “É só um meio de divulgação a maioria dos que leem scans logo compram o que está disponível nas bancas...” e por aí vai. Não tiro a razão destes, pois é claro que boa parcela destes leitores realmente o faz, mas temos que conta com aqueles que só acessam o conteúdo gratuito sem nem pestanejar, usufruindo do talento dos autores sem que estes recebam nada por isso.

Entre o fogo cruzado das duas correntes de leitores fica a indústria que a muito vem perdendo leitores para as novas tecnologias, ainda no tempo da popularização da televisão a cabo as editoras perderam leitores então imaginem vocês o que não representa o scan para estas editoras. É impossível negar que o mundo está evoluindo e os quadrinhos também têm que seguir sua evolução, mas sinceramente espero que não percamos o toque e a nostalgia dos quadrinhos no papel, pois é justamente isso que os fãs de quadrinhos apreciam todos os que leem este tipo de revista poderiam estar jogando partidas de videogame com seus personagens preferidos, mas isso não os transporta para um tempo remoto onde tudo era mais lento e agradável, mais verso do que prosa, mais leve, mais inocente, mais... Humano.

O que virá é duvidoso, mas os fãs de HQ não devem esmorecer, a nona arte tem muito pela frente, ainda mais com a colaboração dos fãs para que esta indústria persista, que esta PAIXÃO persista.


Postagens mais visitadas